Se você já conhece Salvador, mas quer voltar e ver coisas novas, conheça algumas novidades na cidade fundada pelos portugueses em 29 de março de 1549. Planejada, com igrejas e prédios públicos vindos inteirinhos desmontados, dentro das caravelas, a primeira capital do Brasil também se renova e tem coisa diferentes pra mostrar a turistas e moradores.

Casa do Rio Vermelho

Depois de muita promessa, finalmente o lugar onde viveram a vida inteira o casal Jorge Amado e Zélia Gattai foi aberto à visitação pública. Com um riquíssimo acervo de obras de arte amealhados durante os mais de 50 anos de convivência, o visitante tem a oportunidade de ver de perto a intimidade dos escritores. Coisa linda de se ver, emociona o visitante.

casariovermelho

Palacete das Artes

Abriga o acervo do Museu Rodin no Brasil, com réplicas e eventuais exposições de peças originais do escultor francês, em parceria com a Fundação que gerencia o trabalho do artista, na França. Imperdível.

2

Mercado do Rio Vermelho

Sempre foi popular, mas depois da grande reforma que sofreu, agregou elementos mais refinados e cosmopolitas. Você pode encontrar diversas lojinhas de comidas típicas e também cozinha internacional, além do mercado tradicional. Virou um point do público jovem da cidade.

3

 

Museu do Traje e do Têxtil

Um dos poucos do Brasil, com enorme acervo – a roupa na qual estava vestida a princesa Isabel ao assinar a lei Áurea, está em exposição – o museu apresenta a moda no país desde o Império. Com roupas de membros da Igreja, de senhoras da sociedade e de pessoas escravizadas. Uma aula de história.

5

 

Pelourinho

O ideal é reservar um dia para aproveitar uma boa parte das atrações. Ao chegar, não deixe de conhecer as igrejas tradicionais como Catedral Basílica da Sé, Igreja da Ordem Terceira de São Domingos e a Igreja de São Francisco, a mais famosa do Brasil! A Igreja de São Francisco é considerada uma das igrejas com mais ouro do país, seguida pela Igreja Matriz de Santo Antônio em Tiradentes, Minas Gerais, ambas com arquitetura barroca. A entrada custa R$10 e o visitante pode apreciar os painéis de azulejos que contam a história de São Francisco, diversas pinturas a óleo, detalhes em azulejo português e a formação composta por ouro. Ela é considerada uma das sete maravilhas de origem portuguesa do mundo.

Fachada da Igreja de São Francisco / Crédito: Ana Elisa Teixeira, Viagens e Rotas

Fachada da Igreja de São Francisco / Crédito: Ana Elisa Teixeira, Viagens e Rotas